Minha lista de blogs

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Dica de Livro: O Milagre nos Andes - Nando Parrado



Sinopse oficial: Outubro de 1972. O avião Fairchild F-227 da Forças Aéreas Uruguaia, que levava um time uruguaio de rugby, Old Christian’s Club de Carrasco, acompanhado de familiares e amigos para um amistoso no Chile, cai em algum lugar nas profundezas dos Andes. Dos quarenta e cinco passageiros a bordo, vinte e nove sobreviveram à queda e apenas 16 são resgatados com vida naquele que ficou conhecido com um dos mais célebres desastres aéreos da História. Em ‘Milagre nos Andes’, o uruguaio Nando Parrado – principal responsável pelo resgate de seus amigos nas montanhas após 72 dias de agonia – é o primeiro dos sobreviventes a contar, com extraordinária franqueza e sensibilidade, a sua própria versão do acidente. O resultado supera o simples relato de uma aventura real; é um olhar revelador sobre a vida à beira da morte. Um livro viciante!! Parece que você está dentro daquele avião ao ler o livro.

Uma biografia de Nando Parrado, sobrevivente da queda de um avião em 1972 em plena Cordilheira dos Andes, onde ele e seus amigos permaneceram por setenta e dois dias até serem resgatados graças à coragem e fé de Nando que andou dezenas de quilômetros atrás de ajuda. Uma historia real comovente de superação, luta, união e esperança. Passaram por situações que vão além do extremo para conseguirem sobreviver à temperatura abaixo de zero, a fome, com ferimentos e nada que lhes desse suporte. Ajudaram com bravura uns aos outros, se alimentaram de carne humana de seus amigos já falecidos devido à queda do avião, ferimentos, frio e fome. Um feito impressionante e admirável. Uma história trágica, porém bela em seu contexto de amor e amizade. Com letras médias e páginas pequenas, a leitura é fácil e envolvente. Bem escrito e descritivo. Nando, após a queda do avião, ficou inconsciente alguns dias devido a uma fratura no crânio. Perdeu a mãe e a irmã neste acidente e lutou para sair de lá pensando em seu pai e na dor que sua possível morte causaria. Minha ressalva é apenas ao fato de Roberto Canessa ter sido tão destemido e herói quanto Nando e ser retratado como coadjuvante. Canessa é um personagem que gostei bastante por sua personalidade forte. Fica evidente que todos os sobreviventes só o conseguiram graças à solidariedade mútua e ajuda uns dos outros. Com a organização de Marcelo – o capitão do time, com o humor de Carlitos, com a coragem de Tintin, os primeiros socorros de Gustavo Zerbino, as ideias criativas de vários para ajudar no dia-a-dia, a perspicácia de Roy que após a avalanche salva vários dos amigos e assim por diante. A união de todos em se abraçar a noite para manter o corpo minimamente aquecido e dividir com exatidão um gole de vinho e um quadrado de chocolate cada um como refeição durante os primeiros dez dias. Confesso que chorei igual criança quando eles conseguem ajuda e são resgatados dos Andes, mesmo já conhecendo bem a história.
                                                         Foto tirada antes da viagem.

O livro, inclusive me despertou o interesse de assistir dois documentários sobre a história que gostei bastante, um sendo “Estou vivo! Milagre nos Andes” (documentário postarei lá embaixo). O livro narra também à vida dos jovens antes do acidente e depois que eles voltam para casa, reestruturando suas vidas, casando e tendo filhos, não se atendo apenas ao desastre. Adorei a leitura e a recomendo para quem gosta de um bom drama.
                                      Foto tirada dentro do avião, poucas horas antes do desastre.
Quando os sobreviventes descobrem primeiramente que o resgate foi cancelado, todas as esperanças de sobrevivência são destruídas, de modo que estavam sozinhos a partir daquele momento. Tiveram que escalar montanhas enormes, dormir ao relento (no frio extremo) e suportar o cansaço e o esgotamento.


O que achei incrível foi o questionamento sobre a intervenção de Deus, a que momento ele intercedeu, por que ele deixou que tantos morressem, enquanto outros 16 voltam para casa.

"— Como é que podes ter tanta certeza de que, de todos os livros sagrados do mundo, aquele em que te ensinaram a acreditar é a única palavra autêntica de Deus? - perguntava ele - Como é que sabes que a tua ideia de Deus é a única que é verdadeira? Somos um país católico porque os espanhóis vieram e conquistaram os índios que aqui viviam e depois substituíram o Deus dos índios por Jesus Cristo. Se os Mouros tivessem conquistado a América do Sul, estaríamos todos a rezar a Maomé em vez de Jesus."

                                       Sobreviventes resolveram tirar fotos para que, caso alguém achasse o avião depois de muito tempo, visse que eles lutaram para sobreviver.

 Incrível também o amor do Nando pelo seu pai, que mesmo não sabendo, foi o que o tirou dali, o que o impulsinou a continuar, lutar por si, por seu pai, e pelos seus amigos!


"Era impressionante: apesar de  todo o seu poder, as montanhas não eram mais fortes do que o meu apego a papai. Tive um momento de calma e clareza, e dentro dessa clareza de pensamento, descobri um segredo simples e aterrador: a morte tem um oposto, mas ele não é apenas a vida. Não é a coragem, a fé ou a vontade humana. O oposto da morte é o amor." 

Creio que o acontecimento nos Andes deve ter despertado muitos jovens, para se aventurar, porém nesse ponto eu tenho que fazer uma ressalva, na situação apresentada pelo livro ninguém, escolheu o que aconteceu, simplesmente foram obrigados a se adaptar a situação apresentada e o direito maior das pessoas que é o de viver. Nessa parte acho que Nando Parrado, jogador de rugby, que acabou se tornando o líder, com uma tomada de decisão poderosa de sair das montanhas, se destacou, ele mostrou claramente a luta pela sobrevivência, elevada ao limite, num ponto que ele não poderia chorar pela morte da mãe e da irmã para não desperdiçar sal do corpo e assim sobreviver. A realidade nas montanhas é crua, sendo assim eu me lembrei das aulas de determinismo geográfico na escola, a montanha é muito cruel, fria, sem vida, ar rarefeito e uma tremenda dificuldade então como eles conseguiram sobreviver? O autor chegou a conclusão dele no final do livro e como participante da situação quem sou eu para discordar da opinião dele, tenho somente que respeitar e continuar a leitura sobre a sua ótica.

                                           Sobreviventes dentro da fuselagem do avião.

Fato é que ocorreu desde o início um grande processo de gestão na comunidade que eles criaram, no meio das montanhas, com divisão de tarefas para todos cada um fazendo o que sabia melhor, alguns sem querer agir mas mesmo assim ninguém querendo mais mortes. Uma situação complicada que mostra o grande instinto de sobrevivência, alimentação de carne humana dos mortos, é preciso ter estômago para essa parte pois é uma situação que está muito distante de nós. Contado de forma clara, sobre sabor, como era preparada, as partes do corpo escolhidas para degustação, e que parece ter gerado uma polêmica enorme na época, embora eles não fossem condenados por tal, e na minha opinião nem poderiam.

Outro fato é a questão religiosa, temos todos os tipos apresentados no livro, da negação de Deus, passando por pessoas que têm fé, mas não tem religião (o personagem Arturo foi descrito de forma sensacional), até os mais religiosos e o perfil do autor personagem da história, que é um cara que não consegue ver Deus como divindade, mas como um relação sentimental (AMOR) e que até hoje mantém seu ceticismo religioso declarado e que por isso é criticado por muitos grupos religiosos e exaltados por outros.

                                              Após 72 dias finalmente chega o resgaste.

Gostei também do final do livro, que mostra a volta dos sobreviventes, e como eles estão até o ano em que o livro foi escrito (2006), dá pra ver o misto de emoções e aprendizados gerados pela situação, e funciona como um livro de de auto-ajuda, que eu super indico para quem curte o gênero.

Sobre as conclusões do autor do que fez conseguir tomar a decisão importante, e principalmente sobreviver, eu concordo. Mas não consigo deixar de pensar em situações como o fato de ser atletas, que querendo ou não tem condicionamento físico muito bom e estavam com um certo sucesso no Uruguai, jovens de família de classe média para alta, sendo assim pessoas com uma boa alimentação e qualidade de vida, características físicas que fizesse com que suportassem os Andes. 
                         Sobreviventes se reúnem 1x ao ano no mês do resgate( 1973 até nos dias de hoje).

Além do que no início da história mostra o rugby como disciplina moral, na vida destes jovens que começaram a prática do esporte no colégio e alguns dos ensinamentos descritos, como proteção dos colegas que caiu, obstinação são mostrados claramente no decorrer dos 72 dias na montanha. Também fatores da personalidade de Nando como o fato de não ter feito muita coisa na vida e o desejo de conseguir mais e a teimosia do jovem estudante de medicina Roberto Canessa, participante super importante e companheiro de escalada do autor, podem ser somadas a opinião do autor, para mostrar porque esses jovens sobreviveram.

                                                   Sentados: Nando Parrado e Roberto Canessa.

A obra é para estômagos e nervos fortes e também é uma leitura obrigatória para pessoas que tem curiosidade para saber tudo o que aconteceu de fato com o grupo de atletas de rugby.

Para quem é apreciador de uma boa leitura saiba que “Milagre nos Andes” apresenta um texto bem coordenado, devido à boa capacidade literária do sobrevivente e autor. Termino então com uma frase que para mim poderia ser colocada como a principal do livro: "Todos temos os nossos próprios Andes".

Documentário:  https://www.youtube.com/watch?time_continue=5&v=J17VaJaJVT0


Abraço!!!

sábado, 2 de dezembro de 2017

Atualização Patrimonial - Novembro 2017 - R$ 31.298,91

Mais um fechamento do Gari Advogado!!!!!





TRABALHO:  Mês relativamente tranquilo no trabalho. No serviço público tudo em dia. Alguns honorários que o Estado deveria pagar, porém por causa da nossa maravilhosa burocracia, só a partir do ano que vem. Nas causas particulares, tive 2 êxitos em ações cíveis nas respectivas audiencias de instrução e julgamento. Agora é aguardar para ver se vão recorrer ou pagar.


ESTUDOS: Em relação a concursos, estou totalmente parado e desmotivado com a atual situação do país. Basicamente estudei sobre o funcionamento das criptomoedas e tambem um curso que comprei por fora sobre um gringo muito bom por sinal. Colocarei aqui no blog por capítulos todo o curso dele. Achei bem interessante.


SOCIAL:  Quase não saí neste mês. Aqui em casa as coisas estão bem apertadas e estou segurando o tranco. Aguardando a venda de umas terras para que assim meu velho possa ter um dinheiro e recomeçar a todo vapor 2018. Este ano é preciso ser esquecido. O ano mais difícil para mim de todos os tempos. Com relação as mulheres, dormi fora na casa de uma. Comprei bebidas, tiragosto e ficamos por lá tomando umas batendo papo e fazendo o "selvagem" depois, se é que me entendem. Fui também na casa de outra e rolou o fight no final. Somente isso mesmo.




FECHAMENTO: 

Aporte: R$ 960,00



Aporte bem baixo. Este mês já terei de surpresa 3ª revisão do meu carro, renovação de seguro do carro e mais algumas despesas. Estou confiante que 2018 será o ano da virada em tudo para melhor no meu caso.



Finalmente fiz estreia nas criptomoedas. Comprei algumas frações de bitcoins e de litecoins. Pessoal fala muito sobre bitcoins, porém após umas 2 semanas de estudo e videos por ae afora, estou botando muita fé na LITECOIN. Fiquem de olho nela, caso alguém invista nessas moedas virtuais. Acredito plenamente que ela sairá dos R$ 350,00 reais para mais de R$ 1.500,00 reais (MINHA OPINIÃO). Fiquei fã dessa moeda prata após estudar suas fundamentações, projetos em sim, juntamente com seu criador chamado Charlie Lee (ético, transparente e objetivo)






Aporte maior parte em FII. Alcancei o valor de R$ 187,00 de alugueis FII. Perto dos R$ 200,00 reais. Eu que comecei ano passado recebendo  R$ 8,00 reais de aluguel em Agosto/16 evoluiu bastante.



Fechamento Alugueis Total 2016: R$ 154,34

Fechamento Alugueis Total 2017: R$ 1.283,05


Uma ótima evolução comparando 2016 e 2017. Espero dobrar a meta em 2018.






Minha meta no final do ano era fechar com 30k. Alcançado. Agora esperar o fechamento de dezembro para ter um acréscimo da meta. Abraço a todos!!!!


Mensagem da semana: 

domingo, 19 de novembro de 2017

Nikola Tesla, um GÊNIO incompreendido, esquecido e injustiçado.

Quem foi Nikola Tesla, o gênio muitas vezes incompreendido (e muitas vezes enganado) que revolucionou a maneira sobre como pensamos a energia elétrica.
Um cientista esquecido, Nikola Tesla, de origem sérvio-croata, dedicou sua vida ao estudo da eletricidade. Seu nome estaria ligado a mais ou menos 300 patentes. Naturalizado norte-americano, a partir do final do século XIX e início do século XX, experimentou especialmente no campo do eletromagnetismo. Mas quem era realmente Nikola Tesla? E por que seu gênio não era compreendido?
O que hoje se deve à Tesla é o fato dele ter sido capaz de produzir energia a partir de correntes elétricas fornecidas pela Terra. Além disso, o que importava para ele não era tanto o sucesso financeiro, mas sim alcançar um ideal de um mundo em que todas as pessoas pudessem receber energia gratuita e ilimitada.
Seu trabalho teórico formou a base do moderno sistema elétrico de corrente alternada (CA) e diz-se que ele tinha habilidades mentais quase sobre-humanas, como aquela de projetar o complexo carro elétrico apenas em sua mente, sem a ajuda de anotações. Em torno dele tem-se realmente criado uma aura de lenda, de modo que há também quem diga que Nikola inventou um método para a distribuição de energia sem fio para se comunicar com os estrangeiros ou que tivesse construído uma máquina do tempo. O que é verdade é que Tesla somente com o tempo adquiriu o crédito que lhe era devido e a sua pessoa se tornou personagem protagonista de romances, filmes e quadrinhos.


Nikola Tesla, sua história:
Nikola Tesla nasceu em 10 de julho de 1856 por pais sérvios na vila croata de Smiljan. Seu interesse em eletricidade teria sido alimentado pela mãe, Djuka Mandic, que inventava pequenos aparelhos em seu tempo livre. O pai de Tesla, no entanto, Milutin Tesla, era um padre ortodoxo sérvio e um escritor que incentivava seu filho a se juntar ao sacerdócio.
Mas os interesses de Nikola se enraizaram nas ciências desde sua tenra idade. Depois de frequentar escolas em Karlovac, ele estudou engenharia elétrica na Universidade Técnica de Graz (Áustria) e se interessou ao estudo das correntes alternadas. Ele nunca se formou, mas seguiu cursos de verão em física e matemática avançada na Universidade de Praga. Dedicou-se à leitura de muitas obras, decorando livros inteiros graças à sua memória surpreendente.
Nos seus primeiros anos de vida, a Nikola aconteceram vários eventos estranhos: a seus olhos aparecia flashes de luzes cegantes, muitas vezes acompanhados de alucinações. Ele dizia que o ar estava cheio de "línguas animadas de fogo" e que, geralmente, essas visões também o levavam à imagens internas. Parece, de fato, que Tesla observava apenas com o poder da mente ambientes e objetos de forma tão clara, que não distinguia realidade da imaginação.
Já aos 17 anos ele começou a realizar novas invenções e, explicava que não precisava de modelos, desenhos ou experiênciasporque em sua mente já construía todo o equipamento, o colocava em funcionamento e corrigia erros.
Em 1875, Nikola teve uma bolsa de estudos ao Politécnico de Graz, em Styria. Foi nesta cidade que ele se dedicou de corpo e alma ao estudo da eletricidade. Até então, pensava-se que a corrente elétrica não era nada mais do que algo misterioso que fluía através do fio graças a uma mão fantasma. Tesla aplicou (ou tentou aplicar) um novo sistema: a corrente alternada. No caso de um gerador de corrente alternada, um íman rodaria ao centro e produziria corrente em bobinas que, localizadas do lado de fora, fariam com que a corrente elétrica se formasse na parte externa, estática, do gerador (um gerador de corrente contínua, ao contrário, produz corrente graças a um ímã permanente e a uma bobina que gira no próprio aparelho).
Mas levou anos antes de Tesla chegar a uma nova visão, mais definitiva. No início dos anos 80 do século XIX , enquanto trabalhava em uma empresa de telefonia em Budapeste, ele pensou em um motor inovador onde as bobinas externas, atravessadas pelo fluxo de corrente alternada, geravam um campo magnético rotativo. Precisamente assim que são geradas as forças que colocam em movimento o rotor interno.
Basicamente, a corrente alternada flui nas bobinas e é, portanto, capaz de criar campos magnéticos cujas forças e direções estão em constante mudança. Estes campos induzem uma corrente elétrica no rotor, que gera um outro campo magnético que interage com o primeiro. Isso cria as energias que colocam em movimento o rotor. A vantagem? De acordo com Nikola Tesla, graças às suas propriedades físicas, a CA poderia ser transportada via cabo por centenas de quilômetros, com perdas próximas ao zero. O que não poderia acontecer com a corrente contínua.
Nikola Tesla nos EUA e o desacordo com Edison:
Em 1884 Tesla partiu para os Estados Unidos, que se transformaram logo em um campo de batalha entre ele e Thomas Alva Edison, que era então e, naquele contexto, uma figura forte de poder e que se concentrava principalmente no marketing e no sucesso financeiro.

Tesla: "Eu não me importo que eles roubaram minhas ideias. Eu me importo é que eles não tem as ideias deles mesmos."
Thomas Edison: "Aqui não há regras. Estamos tentando desenvolver algo."
Edison tinha na verdade já construído a primeira usina de energia pública do mundo, no centro de Manhattan, em Nova York. Mas a corrente produzida só poderia iluminar postes elétricos dentro de 100 metros quando Tesla lhe explicou as características da sua ideia elétrica. Edison - convencido somente da utilidade da corrente contínua - não queria sequer ouvi-lo.
As coisas, em seguida, capotaram completamente quando Edison prometeu à Tesla um prêmio de 50 mil dólares se ele pudesse melhorar o desempenho do Dynamo DC. Tesla, depois de um ano, conseguiu (a eficiência do dínamo tinha aumentado substancialmente), mas o seu prêmio nunca chegou.
                                                 
Nikola Tesla foi o inventor que desenvolveu o estudo da energia renovável e se importava mais com a população do que fazer somente dinheiro.
Edison: Homem altamente rico que criou uma maneira de ganhar dinheiro com eletricidade e métodos para o seu respectivo controle.
Nikola Tesla então se demitiu e, quase que imediatamente recebeu financiamento para a Tesla Electric Light Company, mas se encontrou na dura tarefa de ter de construir iluminação para estradas e fábricas, e dedicou-se ao desenvolvimento da lâmpada a arco voltaico, depositando muitas patentes. Porém, mais tarde, ao final de suas tarefas, ele foi expulso da empresa e fraudado em toda a remuneração que lhe era devida.
Sua reviravolta chegou. Nikola teria que esperar até 1887, quando Alfred K. Brown, diretor da Western Union Telegraph Company (associação de empresas de telégrafo), mostrou interesse na invenção de corrente alternada. Brown, de fato, percebeu que era a CA que podia transmitir eletricidade a longas distâncias e sem perdas. Assim foi que, em Manhattan, os dois deram vida a um laboratório no qual Tesla foi capaz de dinamizar a transposição prática do seu sistema de corrente alternada.
Desta forma, Tesla, também chamou a atenção engenheiro americano e empresário George Westinghouse, que comprou suas patentes, estabelecendo um bom pagamento das taxas de licença. Assim começou uma batalha na eletricidade e Edison estava pronto para jogar sujo. Se o novo sistema central colocado em pratica por Westinghouse fora das cidades gozava de reduzidas perdas de energia, se os cabos de cobre eram menos espessos do quanto o exigido pela corrente contínua e, portanto, o custo para as linhas elétricas eram significativamente menores, Edison queria apenas jogar lama nisso tudo e começou a perguntar sobre os incidentes envolvendo a CA, escrevendo divulgações difamatórias e fazendo pressão sobre os políticos.
Seu objetivo era apenas fazer com que a opinião pública desacreditasse da corrente alternada, de modo a inventar a cadeira elétrica propriamente para demonstrar que a corrente alternada era mortal. "Esta é a invenção que nossas amadas mulheres deverão usar para cozinhar?", Dizia Edison, mas não teve resultados significativos. Demorou pouco para que Westinghouse construísse no meio tempo, mais de 30 centrais elétricas fornecendo energia a 130 cidades nos EUA com a AC de Tesla (na licitação de 1893 para a iluminação da Expo de Chicago, Westinghouse ofereceu quase um milhão de dólares a menos em comparação a Edison).

Quase no final de 1800 em todo o mundo foram instaladas nas cidades quase que unicamente centrais energéticas a CA. Nikola Tesla teria por suposto direito a milhões de dólares, mas os investidores forçaram Westinghouse a mudar o contrato. Resultado? Tesla, barateou a porcentagem das patentes com uma taxa fixa e, portanto, perdeu seus direitos aos honorários passados e futuros.
"Eles me chamavam de louco quando eu anunciei em 1896 a descoberta dos raios cósmicos. Repetidamente zombavam de mim quando eu tinha descoberto algo de novo e, em seguida, anos mais tarde, eu vi que eu estava certo"
Em 1898 ele criou o primeiro radiocomando e, posteriormente, por um laboratório perto de Colorado Springs, enviou ondas de rádio a uma distância de 1000 km. Com estas bobinas foram produzidas correntes alternadas de alta tensão que Tesla queria usar para a telegrafia sem fio a uma grande distância, mas nunca conseguiu.
Em 1917, depois da vã tentativa da torre-antena futurista de Long Island que enviaria ondas de alta energia na atmosfera, ele se recusou a receber a importante Medalha Edison. Mas Bernard Arthur Behrend, presidente do júri, aconselhou-o a aceitá-la: "Se privássemos o mundo industrial de tudo o que nasceu do trabalho de Tesla, nossas rodas parariam de girar, os carros elétricos e os trens iriam parar, as cidades ficariam no escuro e as fábricas mortas e inúteis. Seu trabalho tem uma tal importância a ponto de ter se tornado o fundamento próprio da nossa indústria".
                                                         Nikola Tesla no fim de sua vida.
Nikola Tesla morreu em 7 de Janeiro de 1943, aos 86 anos de idade, sozinho e pobre em um quarto de hotel de Nova York.
Um dos mais geniais estudiosos e inventores da história da humanidade, Nikola Tesla foi um revolucionário nos campos da engenharia mecânica e eletrotécnica. Suas patentes e seu trabalho teórico foram os responsáveis pela criação de bases dos mais modernos sistemas de potência elétrica, utilizando-se do conceito de correntes alternadas, que acabou se tornando o padrão de distribuição de energia nos Estados Unidos na época de sua pesquisa.

Brilhante e misterioso, Tesla esteve ao lado de Thomas Edison no estudo da eletricidade, mas entre conflitos de ideias, acabou sendo injustiçado e contrariado no meio científico, perdendo boa parte de sua credibilidade ao ser considerado “louco” pela sociedade.

Com o registro de cerca de 300 patentes, Tesla não era nenhum distraído: Memorizava livros inteiros, resolvia problemas apenas com a imaginação, fazia cálculos mentais avançados, falava sete idiomas e desenvolvia pesquisas pela eletricidade. Seus grandes feitos são ilustres para a humanidade, e seu mérito geral não deve ser descartado atualmente. Confira um pouco mais sobre sua história!


O investimento nesse tipo de corrente, que contrariava a opinião do seu até então chefe de pesquisa, Thomas Edison, foi a maior invenção de Tesla. Com aprimoramentos e descobertas, Tesla convenceu o governo americano a adotar o modelo-padrão de corrente alternada pela disposição de energia e eficiência elétrica, contrariando os interesses do ex-empregador Edison. Com o sucesso da invenção, Nikola conseguiu aumentar suas expectativas dentro do universo das descobertas.

Motor elétrico

A partir de seu estudo em um conjunto extenso de inventos para produção e uso de eletricidade, Tesla acabou registrando também a patente do motor elétrico, elemento funcional e extremamente utilizado a partir de então no funcionamento de diferentes máquinas e invenções. Essa mesma pesquisa permitiu ao inventor desenvolver o acoplamento de dois circuitos por indução mútua, principio adotado nos primeiros geradores industriais desenvolvidos com ondas hertz.

Comunicação sem fio

Foi obra de Tesla a invenção de mecanismos com transmissão sem fio, entre suas patentes ao redor da criação e desenvolvimento de energia pelos campos magnéticos rotativos. Foi através do estudo da corrente polifásica que o inventor alcançou suas novas patentes, desenvolvendo também a invenção do controle remoto por rádio e dos primeiros protótipos de transmissão de energia pela investigação em telégrafos sem fio.

Lâmpada fluorescente 


Visando a concentração de energia, a invenção da lâmpada fluorescente também faz parte das obras de Tesla, desenvolvida a partir do estudo de funcionamento das correntes aplicadas.

Algumas frases de Nikola Tesla:
“Não há conflito entre o ideal de uma religião e o ideal da ciência. Mas a ciência, ao contrário dos dogmas teológicos, é fundamentada em fatos. Para mim, o universo é simplesmente uma grande máquina que nunca veio a existir e nunca terminará de existir. O ser humano não é uma exceção à ordem natural. O homem, assim como o universo, é uma máquina.”
" O futuro vai mostra e julgar cada um segundo suas realizações ", foi uma indireta ao Edison?
“Deixe o futuro falar a verdade e classificar cada um de acordo com seu trabalho e conquista. O tempo presente é de cada um. Já o futuro, o qual eu tenho realmente trabalhado, é meu.”
“Os cientistas de hoje em dia pensam mais profundamente do que claramente. Um precisa ser são ao pensar claramente, mas outro pode pensar profundamente e ser quase são.”
“Não acho que você poderia ter nomeado grandes invenções sendo um homem casado.”
“Nossas virtudes e nossas faltas são inseparáveis, como a força e a matéria. Quando elas se separam, o homem não é mais nada.”
“O homem científico não almeja resultados imediatos. Ele não espera que suas ideias mais avançadas sejam rapidamente retomadas. Seu trabalho é como o de um agricultor para o futuro. Seu dever é estabelecer bases para aqueles que estão por vir e apontar o caminho a ser seguido.”
“É um paradoxo, ainda verdadeiro, dizer que quando mais nós sabemos mais ignorantes nos tornamos no senso absoluto, pois é somente através da iluminação que nos tornamos conscientes de nossas limitações. Precisamente um dos resultados mais gratificantes da evolução intelectual é a abertura contínua de novas e maiores perspectivas.”
“Se quisermos reduzir a pobreza e miséria, se queremos dar a cada indivíduo merecedor o que é necessário para uma existência segura de um ser humano, devemos oferecer mais máquinas, mais poder à sociedade. O poder é nosso esteio, a fonte primária de nossas energias multifacetadas.”


Documentário sobre este gênio. Vale a pena assistir. Não vai se arrepender.


Fonte: https://www.greenme.com.br/viver/costume-e-sociedade/5493-nikola-tesla

Abraço a todos!!

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

A VIDA COMO ELA É: SEU ASTOLFO, O TARADO PELAS PIRÂMIDES DO EGITO

                                                  Seu Astolfo no estilo de grande parte dos brasileiros de ser.

Mais um episódio da VIDA COMO ELA É. Desta vez, irei contar a história do Seu Astolfo. Conhecido do bairro, deve ter uns 60 anos e altamente viciado em dinheiro fácil. Conheço o Seu Astolfo desde 2004. Homem de classe média alta, casado e 2 filhos atualmente formados. Cheguei a estudar com um de seus filhos. Em 2004, vivíamos o período de algumas “obras faraônicas”. Boi Gordo na década de 90 vocês se lembram e em 2004 apareceu a Avestruz Master.

                                       O empresário Jerson Maciel, dono da empresa Avestruz Master com seus avestruzes: fé no futuro das exportações.

Avestruz Master foi uma empresa que fornecia contratos de venda e compra de avestruzes com a honra de recompra dos animais em esquema de pirâmide financeira. Foi também uma das maiores fraudes financeiras ocorridas no Brasil.

Em sete anos de atividade, nenhuma ave chegou a ser abatida. Na teoria, a organização teria comercializado mais de 600 mil animais. Mas na realidade, só possuía 38 mil. O grupo detinha 40 mil investidores no Brasil, 30.000 deles somente no Centro Oeste.



A empresa vendia filhotes de avestruzes e era responsável pelo abate e pela venda da ave. A Avestruz Master prometia lucro garantido aos clientes. Em 2005, foram descobertas várias irregularidade no negócio, como a emissão irregular de títulos de investimento e a venda de aves acima do número existente. A empresa fechou as portas deixando milhares de investidores sem receber. No ano seguinte, a Justiça decretou a falência do grupo.

                                      A cara de uma das avestruzes ao ver o desespero dos piramideiros.

Para aumentar a base da pirâmide, foram gastos 4 milhões de reais em publicidade em 2004, e com somente 100 mil reais em ração para as avestruzes. Quando o esquema foi descoberto em 2005, a empresa faliu e um de seus sócios fugiu para o Paraguai. Em 2010, a Justiça Federal condenou os dois filhos e o genro do dono da Avestruz Master as penas de 12 a 13 anos de prisão além de serem obrigados a indenizar os investidores em 100 milhões de reais.

Voltando a história do Seu Astolfo. Lembro que em 2004 o seu filho vivia se gabando e falando a respeito dos ganhos e lucros que a Avestruz Master fazia a todos os investidores.

                                              Quem não se lembra do boi gordo?

“Gari, sabe como é né”. "Rentabilidade alta, ganhos maravilhosos, por que seus pais não entram nessa jogada? Vale muito a pena. "Eu já tinha noção do esquema ponzi desta empresa e nem dei muita moral para o Seu Astolfinho Jr (filho mais velho do Seu Astolfo).

                                    Será que ninguém aprende sobre os esquemas do colega Ponzi?

Após 3 meses no negócio e viciado com ganhos fáceis, Seu Astolfo resolveu fazer uma nova jogada. Vender sua fazenda de 15 alqueires, mais um apartamento que ele deixava alugado para investir na Avestruz Master. Ele se gabava em dizer que dobraria os lucros em poucos meses. Nesta época o Seu Astolfo tinha 2 carros, uma fazenda e 2 apartamentos. Para mim, família de classe media alta.

                   Seu Astolfo negociando a venda de sua fazenda para injetar a grana na Avestruz Master.

Meses se passaram e a felicidade de repente vira um vazio: A sede da empresa estava fechada. Muitos investidores entraram em desespero, pois não conseguiam sacar seus ganhos. Tentaram entrar em contato com a empresa, porém sem sucesso. Na porta das duas principais unidades havia apenas um aviso de que ela estaria sendo transformada em Sociedade Anônima e que seria reaberta. No Brasil eram 30 filiais da empresa distribuídas em seis estados. Segundo informações dos próprios investidores, todas as filiais amanheceram com as portas fechadas. 

                                   A casa caiu!! "Quero minha grana de volta!! Pensei que ganharia 30% ao mês!!"

Eu notei o desespero do Seu Astolfo. Estava bastante alterado e de péssimo humor. Quando soube da prisão do dono da empresa, sentiu-se um pouco de alívio e com esperança de recuperar o dinheiro perdido. Ledo engano. As únicas pessoas que se deram bem nisso foram aquelas que tiraram o dinheiro a tempo. Provavelmente 5% delas que detinham acesso a “informações privilegiadas”. O resto literalmente “comeu grama”.Um tio meu perdeu uns R$ 8 mil reais nessa brincadeira de pirâmide.

                                                          O peso do dinheiro fácil.


Lembro perfeitamente deste ocorrido. Ainda era pré vestibulando. Esta quebra da empresa quase custou o fim do casamento do Seu Astolfo. Seus filhos tiveram que sair do colégio particular e adentraram escola pública. O Seu Astolfo quase vendeu o apartamento em que morava por desespero mesmo. A vergonha tomou conta até mesmo da vizinhança. Quase não saía de sua casa. Altamente recluso a tudo.


Após 12 anos, eis que surge novamente o Seu Astolfo. Os espíritos dos faraós Amenófis IV e do Tutancamon apareceram para o querido Astolfo numa bela noite de sexta feira 13.

                     Seu Astolfo: Agora vai!!!!!! Finalmente encontrei uma empresa ética e sólida.

Prometeram-lhe ganhos mais fáceis, viagens e outros benesses.. Desta vez seriam com Bitcoins. Seu Astolfo ficou maravilhado com as psicografias dos faraós e resolveu então tentar mais uma jogada:  Empresa Prosperity Club.

                                            Lá se vai o Seu Astolfo no novo empreendimento.

O caso era o seguinte: Voce compraria bitcoins, fazer traders esportivos e se envolver forex. Após, iria transferir a grana para uma “conta sua” nesta empresa. Conforme psicografia dos faraós do antigo Egito, os ganhos seriam na media de 3% ao dia. 
                                       Momento em que o Seu Astolfo recebeu as psicografias dos faraós.

Praticamente 60% ao mês. Nada mal né Seu Astolfo? No final vemos que nem os donos sabem direito o que é isto. Inventam para atrair escribas e escravos na construção da pirâmide de Quéops.

                                      Amenófis IV:  Os faraós de prontidão para mudar a vida do Seu Astolfo.


                                                Tutancamon: Seu Astolfo foi o escolhido nesta empreitada.

                           Investidores sendo atraídos para construir a pirâmide de Quéops. Quanto mais mão de obra, melhor!!!

Lá se vão mais meses e a empolgação cada vez mais do Seu Astolfo crescia. Injetou R$ 10.000 reais para ser Diamond Prime. Ocorre que ninguém conseguia sacar os seus investimentos. 


                                        Plano mirabolante!!!! Venha ser Diamond Prime na pirâmide de Quéops.

Desespero tomou conta. Investidores tentaram entrar em contato com os descendentes dos faraós, mas em vão. No início, o dono da empresa alegava problema do sistema, congestionamento, ou seja, para manter o trabalho ativo na pirâmide de Quéops, o segredo era tentar acalmar os investidores. 

                                  Assistam ao vídeo do dono da Prosperity dando um recado aos investidores dentro da sua kitnet de 10m2: "Meus soldados construtores da pirâmide de Quéops: Acalmem-se!"

Muitos entraram em desespero e sabiam da latada que estavam se metendo. Após muitas desculpas a respeito da estrutura da empresa, o dono "sumiu". Provavelmente esteja em algum país da américa central usufruindo dos milhões tomados dos soldados dos faraós.

                           Criador da Prosperity Club. Pelo cenário , dá para levar a sério um negócio desses?

Agora vejam o desespero deste investir da empresa. O cara, típico malandro brasileiro, vendeu muitos bens, financiou um carro altamente carro (provável um importado), parcelas de R$ 5.500,00 para que pudesse atrair mais soldados na construção da pirâmide de Quéops demonstrando seu ganho através da empresa.

                                    Venha para a Prosperity Club. Em 2 meses levei este carro de brinde.

                                     Malandro tentando se aproveitar das "malandrices." Desespero para pagar parcelas do seu possante em R$ 5.500 reais todo mês por uns 3 anos.

Mais um escriba que caiu no conto da pirâmide. Reparem neste video o que ele fala sobre a Prosperity Club.

VÍDEO: https://ruclip.com/video/tRPvlEVSqoU/prosperity-clube-melhor-empresa-para-investidor.html

"Este é o nosso presidente da prosperity clube,Alexandre Kwok.Na inauguração da base de operações em Ribeirão Preto na semana passada..Faça já seu cadastro, para começar a ganhar até 2,5% ao dia sem precisar indicar pessoas."

Vamos dar mais risadas: Video: https://ruclip.com/video/DKGX3MKGh5Q/prosperity-clube.html

Para fechar o tópico, só tenho a dizer para todos: Não existe almoço grátis, dinheiro fácil ou milagres. Se não for de trabalho, estudos e investimentos sérios, teremos sempre piramideiros a espreita para tomar teu suado dinheiro. Portanto, todo cuidado possível!!!!! Agora a nova moda é dar calote utilizando bitcoins. É quase impossível rastrear, por isso será uma nova forma de "piramidar" os "trouxas". Novamente!! Todo cuidado possível. Acredito que o Seu Astolfo aprendeu a lição.

Frase do dia: "Encare o que fez de errado com motivação, pois é isso que o ajudará a fazer certo da próxima vez."

Finalizando mais um episódio do: A VIDA COMO ELA É. Abraço!!!